quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

P: Contrato com a Noite

Negra como
a noite, minha insônia
busca algo.
Pão, vinho.

Sabe lá...
Firmei um
Contrato.
Inspiro e
solto luar


Creio,

descobri o inquieto,
como frio e
sem acesso

Nas entre linhas,
sem-semi-nada-novo.
Fiz um acordo

Permaneço negro
como a noite.
Visto,

coberto e
envolto pelo dia.