quarta-feira, 2 de abril de 2008

P: Gritar

Num alto sussurrar,
lançado levemente
a procura dum olhar,
encontro o nada.
Neste claro calor,
inspiro circulação e
reencontro com esforço
o nada denovo.

À espreita do
gigante e cego,
misterioso e
obscuro entendimento.

Critico pela absolvição,
corro em sua direção.

A sofreguidão,
nos rechaça,
toma em grande
comoção.

Vem!
ou vai?