domingo, 13 de abril de 2008

The best nightlife goes to...?

Estou a 6 meses morando e vivendo na Europa. Vivendo, pois participo no dia a dia e cotidiano desta incrível cidade Barcelona. Assim que trabalho, estudo e me relaciono.
Sou paulistano da gema e participei e muito da noite de São Paulo, desde o estéreo no famoso paradise e ultralounge este último sacramentado no seu auge, citando poucos somente. E até agora com a excelente casa The Week de meu amigo como sócio A. Almada. Tenho uma bagagem digamos razoável.
Mas ontem comprovei e concretizo aqui e agora, pois tinha um certo receio de soltar aos quatro cantos... A noite da Espanha é a melhor do mundo. Em seu conjunto; harmonia, organização, beleza, qualidade, respeito, música, vibe, história, etc... nao ganha em todos, mas em sua maioria.
Não são melhores e sim por que estao mais adiantados e consequentemente preparados, dentro e fora dos clubs, uma noite perfeita começa desde a segurança na rua, no bairro, na cidade e mais a fundo no país onde se encontra o club.
Um pequeno exemplo: experimente chamar a policia para relatar algum b.o. em véspera de feriado no Brasil. Ou ainda relatar um fato a um dos seguranças dos clubs gay e ht no Brasil, é a mesma coisa que nada.
Pessoa perigosa e que não saiba se portar tanto sã ou colocado deve ser barrado na porta! Depois vem, suporte, história, ...
A The Week revolucionou e demos um salto imenso mesmo, e concerteza é a casa mais bem preparada e bela do mundo, fazendo junto com D-edge e outras estarmos bem perto de ser a primeira, e isso é maravilhoso, pois assim conseguimos suprir quesitos que contam e muito. Mas somos os segundos, atrás da Espanha com Madrid, Barcelona e Ibiza como primeiros.
Ontem, antes de ir a Souvenir fui a DBOY, ao contrário do que ouvi por ae, está super bonita e moderna, não têm realmente a estrutura que a TW possui, mas sim outros fatores comentados agora a pouco e que a fazem estupenda e terá a vida que deve ter, até o próximo verão! Mesmo a Souvenir comparando estrutura com TW é dificil dizer quem ganha, teria que ser mais técnico, mas mesmo q seja inferior, possui respaldo de tempo, os quesitos já citados, passado e o peso Europa é enorme, no tudo em que isto envolve, desde público pois ele que faz a noite acontecer, segurança, primeiro mundo, mentalidades, experiencias, produções, globalização (possibilidade de conhecer além de dj de distintas nacionalidades pessoas na pista de diferentes cultura e países tbm), e por beleza natural Espanha possui, longe das paisagens do Brasil, mas no centro do mundo velho e mundo novo.
Barcelona oferece bons sons distintos num mesmo dia, look this: Zeltas ou qqr bar até as 3hs a.m. qdo todos por lei fecham, seguem então para a Dboy (clássicas) fecham as 6hs a.m. por lei, Souvenir (produção de festa) até as 14hs p.m., Mercy (progressive house incrível)até as 17hs p.m., Café Olé e fecha com La Madame e se quizer continua ou mude o percurso no caminho (trocando Café Olé por Lokotron ou outros) em um sábado para domingo. Responsabilidade, organização, etc...
E ao contrário do que muita gente acha que as labels partys são melhores por aqui, estão enganados as labels partys são melhores no Brasil. Reveillon, carnaval e pride São Paulo.
Tenho muitas estórias nestes anos de noite em São Paulo e aqui comprovei as diferenças já meio que sabidas por mim.
Fazendo uma analogia entre noite e cia. aérea, United Airlines versus TAM linhas aéreas, as duas voam longe, mas pelo conjunto a primeira ganha.
Espero ter expressado bem meu ponto de vista.
lol...