9 de outubro de 2019

O discurso da Lua


Podemos afirmar que o Concílio Vaticano II foi unificador por encerrar a longa etapa da Contrarreforma, modificando profundamente o clima da Igreja Católica, a fim de abrir de maneira pragmática e à todos os mistérios por meio dos seus documentos, as quatro constituições: os sacramentos, liturgia, a igreja e a revelação. E mais três declarações e nove decretos. No total são dezesseis documentos que compõe o CVII. 
Iniciado pelo Papa João XXIII em 11 de outubro de 1962 quando fez o belo discurso e colocou também como protagonista a Lua que se fez presente, o CVII só foi concluído em 8 de dezembro de 1965 pelo então Papa Paulo VI.

Muitas discórdias e acordos durante os conclaves até chegarem em um denominador comum entre os 2.300 bispos que aprovaram e apenas 6 discordaram dos documentos propostos.
O CV II é uma vitória não somente da Igreja Católica mas principalmente de todos Cristãos e/ou todos aqueles revelados ao amor universal.


4 de outubro de 2019

Caridade Moral

A caridade moral, uma tarefa árdua de extrema importância, mais importante e muito mais difícil do que a caridade material. É necessária para suprimir as lutas vazias entre egos doentes e inflamados, e sem esta caridade, a moral, batalhas são cometidas por contradições, controvérsias, às vezes mediocridades e mesquinharias ocasionando guerras mentais e às vezes espirituais são defrontadas para alimentar o ego doentio. Saber quando se deve praticar a caridade moral e o fazer é uma atitude de sabedoria elevada e sútil. E permitir que o espelho reflita por si somente a quem de fato deverá evoluir.
Uma via de mão única a todos sem distinção, aceitar a evolução ou ter que repetir algumas centenas de anos, neste tempo e espaço.