24 de dezembro de 2006

Natal

Um verso de natal. Guardei este folheto pois achei muito bonito o evangelho.


Naquele tempo...
...permanecei no amor.
Ninguém tem amor maior do que aquele que dá sua vida pelo bem.
Não fostes vós que escolheu, mas sim foi escolhido.
"Amai-vos uns aos outros ".

21 de dezembro de 2006

Viral: Dove - evolução da beleza

13 de dezembro de 2006

Filme: Diesel Honda

Vi este filme num worshop de planejamento na miami ad school, muito show!

8 de dezembro de 2006

P: Vê

Viver
Vir a ver


Vereis voraz verás
Verdadeiro veredicto

Vis a vis
Vencedor voltarás.

6 de dezembro de 2006

Filme: Festa da Agência

Artplan 2006

Filme gatorade propel fitness water



Isso é Prime!

3 de dezembro de 2006

P: Unknown


Não quero ser esperto, mas esperto terei dê;
A vida exige para aquilo que eis de ser

Inteligente e sábio vira quando esperto souber;
Risco corre quem viver, a
o que pender

Saber viver é como voar;
Bate asas de acordo com o vento

Pesada mudança à liberdade;
Plenitude será alcançada,

Aquele que viver.

2 de dezembro de 2006

P: Casa de Pedras


A execução não deve ser comprada e sim cumprida, pedras grandes foram levadas para a construção desta casa linda, no topo de uma montanha em estilo medieval; única. Levaram-se dez anos para ser cumprida e não comprada. Livre, moderna, simples, aberta, forte e integrada com a natureza. A perfeição existe!
Naturalmente humano. Canalizou-se o espaço avaliado pela natureza. Simplesmente fantástica.
Excêntrico e minimalista é o dono dela... realizado e muito sábio!

24 de novembro de 2006

Acenda Água




23 de novembro de 2006

Varejo




O varejo investe todo dia em comunicação, é como uma padaria que recebe pequenas quantias na venda de pães, mas vende pães o tempo todo
O atendimento para o varejo prescinde de uma central de informações bem estruturada para receber e transmitir jobs, localizar o andamento dos trabalhos interna e externamente, relacionar-se com as lojas, etc. As agências tradicionais ainda usam a figura do tráfego, que cumpre apenas uma parcela deste papel, deixando quase sempre o cliente (varejista) desconfortável perante seus investimentos em comunicação. Para um varejista, uma faixa colocada no dia e hora certos na fachada de uma das lojas, é tão importante quanto à veiculação de um comercial no horário nobre da Rede Globo.
O criador de peças publicitárias para o varejo deve saber vender. É preferível que ele já tenha atuado na área comercial em algum momento da sua vida. Um criador que já tenha trabalhado numa loja saberá como ninguém a linguagem diferenciada que exige este segmento. O mídia terá que ter uma amplitude maior no uso de canais de divulgação do seu cliente. Varejistas precisam testar novos canais constantemente para diferenciar-se da concorrência acirrada. O produtor igualmente terá que saber e descobrir novos materiais e tecnologias para aplicar no ponto de venda, é um universo infinitamente maior de possibilidades e consequentemente de trabalho.

20 de novembro de 2006

Racional x Emocional



Cientistas hoje acreditam que a natureza criou o instrumento da racionalidade não apenas por cima dos instrumentos emocionais e de regulação biológica, mas também a partir deles e com eles.
Experimentos conduzidos por estudiosos da neurologia, mostraram que sem a emoção a mente se perde em cálculos infindáveis e com o cálculo racional puro o ser humano escolhe mal ou, mais provavelmente, simplesmente é incapaz de escolher.
Qual o papel das emoções para evitar que isto aconteça?Em primeiro lugar, elas atuam como um filtro, reduzindo drasticamente o número de opções a serem consideradas na decisão.
Em segundo lugar, e de modo não menos importante, elas funcionam como um sistema automático de qualificação das previsões relativas aos cenários que são avaliados em uma decisão. Em outras palavras, emoções, positivas ou negativas, salientam, colorem e ajudam a dar “pesos” aos possíveis caminhos de decisão.
Um simples contato com a marca estimulará um determinado pacote de emoções e sentimentos: medo, segurança, prestígio, desconfiança, empatia, admiração etc.
O segredo então é saber planejar cuidadosamente esse conjunto de emoções e como ele se integra aos aspectos racionais da sua oferta, vis a vis seus concorrentes.
É a marca a melhor tradução de como esses aspectos racionais e emocionais são integrados em uma promessa única e relevante.

14 de novembro de 2006

Insight


Idéia é uma aptidão humana, todos da agência têm idéias e devem comunicar essa idéia. Um bom insight é a matéria prima para criação.
Está cada vez mais difícil de encontrar idéia em contrapartida o consumidor está querendo cada vez mais conversar. Ele está com o canal. Se você não pode vencê-lo junte-se a ele.

Pesquisa no local desenhado onde o perfil do target freqüenta; Viver como o consumidor: trânsito como ocasião de consumo; e uma possível conversa entre produtos(literalmente).

Técnica de passar emoção pela internet. Ex:

Messenger; pode ser percebido como um álbum de figuras moderno passando sensações...



11 de novembro de 2006

Tendência diversa


Tivemos um papo na agência onde se falou sobre TENDÊNCIA;

Penso que o tendencioso, é nada mais do que o erro acreditado, tornando-se certo quando concretizado.
"Errar" é criação, buscar aquilo que já foi não é criação. Tentar é também errar, tendência é o erro acertado na mira. Inovação é esperar que a tentativa dê certo!
Não ter medo de errar é muito importante, conferir aquilo que acreditamos fez com que a humanidade descobrisse muitas coisas, inesperadas... E o bom profissional deve apostar naquilo que acredita.
Partindo de um ponto de vista.

Tendência é a importante reação de empreendedores investigarem através de testes inteligentes em diversos segmentos de mercados. Utiliza-se cores,... , observa-se formas,... daí dependendo da resposta obtida, executa-se a tendência. (meu amigo Jovanio Michels)

1 de novembro de 2006

Interação: Planejamento com Mídia


Palestra realizada pelo grupo de mídia; tendo como abertura o discurso de Julio Ribeiro - Presidente da Talent.

Falou dos primórdios; grandes revoluções considerando revoluções importantes como:

A agricultura que possibilitou a ociosidade de pessoas que não mais precisariam caçar todos os dias, podendo pensar, criar por exemplo a matemática e o alfabeto;
A imprensa que proporcionou às pessoas toda a gama de conhecimentos então publicados;
O capitalismo junto dele a globalização, estabelecendo as exatas das fabricas; distribuir, criar as marcas e vender.
E por fim, a não exata; desculturização das então aparentemente estabilizadas leis e regras que o meio internet continuará modificando no mercado publicitário.

Relatando que não interar e não interagir com as permanentes mudanças, automaticamente passarão a ser acessores de marketing, bons acessores de marketig.
Essa realidade não é boa para quem está acostumado a trabalhar no automático.

29 de outubro de 2006

P: Estações do medo


O medo previne e redime a possibilidade de estrear aquilo que pareceu difícil. Paciência restringe aos poucos que dela retiram o essencial, criando esperança no fincar a bandeira, espreitando a sensação não exata mas boa.
As sementes plantadas todos os dias desabrocham no tempo ideal.
O medo precavido é uma dúvida constante onde somente com o ato de escolher destina o caminho como certo ou de arrependimento. Errar é o caminhar esperançoso do malandro, da novidade idealizada pelo intelecto, regida pelas sensações...
Viver bem. Desenhar-se e colorindo a vida de maneira saborosa.

18 de outubro de 2006

Evolução nas agências



"Os clientes em geral estão manifestando o trabalho contínuo como um processo e não como campanha, não querendo idéias isoladas. Criatividade não é apenas ter a idéia que provoque impacto, é conseguir manter o processo vivo. Criatividade é a estratégia e não a peça. As agências terão de achar o modelo certo."

Mario Castelar - Dir. de comércio e serviço de marketing da Nestlé
meio e mensagem 16/10/06

Essa é uma das mudanças que estão ocorrendo no mercado publicitário, por isso os departamentos de planejamento estão se fortalecendo cada vez mais.

16 de outubro de 2006

P: Belo





Beleza vistada e marcada,
se consagra reagida por aquele que sentiu e disse
O dizer neste caso é inexpressivo e banal,
depois de dito perde o encanto.
O belo demonstrado na alegria torna-se real.
O mistério do realmente belo,
é algo que transcende no encanto de observar,
na quietude de simples olhar,
humanizado com o escapar dum sorriso silencioso e brilhante.
O belo colocado declina
Dito no seu auge
deixa de ser belo.
Esse ato, fez-se ficar.
Assim não sendo mais,
passado o presente tornou.
O mito permanece para sempre.

14 de outubro de 2006

Pesquisa


A pesquisa é para o profissional de marketing o que a água representa para um bombeiro: sem ela, eles não poderiam trabalhar. Muito importante uma pesquisa bem feita para o desenvolvimento de um planejamento adequado de marketing.
Definir o objeto da pesquisa, determinar os objetivos, escolher as metodologias adequadas, as técnicas de seleção de amostras, efetuar cálculos de amostras, realizar trabalhos de campo, tabular e analisar os dados, apresentar resultados, entre outros.
Um dos maiores erros cometidos, porém, diz respeito aos entrevistadores. Não se deve fazer perguntas que o obriguem a fazer cálculos, induzir o entrevistado e não fazer perguntas embaraçosas.
Ter faro ao pesquisar é muito importante para os profissionais de marketing, é definir o problema, determinar os objetivos, o tipo e método de pesquisa e de coleta de dados, questionário, técnica amostral, cálculo amostral, tabulação, análise e recomendações ao cliente.

7 de outubro de 2006

P: Todos os dias...






O pensamento vaga ou apenas ouve os guias falarem ...
A diferença causadora do embate dificulta ou constroí. Sabe-se das divergências, a mudança total não é totalmente absorvida e sim analizada, captada, aplicando ao acaso e levado à razão pelo sentimento que tem o maior poder na existência.
O quão será grandioso. Sei porque existe, mas não sei do seu limite.

Onde você estiver é sempre o início, somos criadores temos poderes surreais que poucos conseguem entender como dádiva. A diferença é simplesmente essa, quem entender será mais feliz .

1 de outubro de 2006

P: Ares da Cidade


No dia realiza-se concretiza-se. No amanhacer tudo fica transparente de fácil absorção e entendimento, mesmo que cansativo, mas lúcido.

Na noite tudo muda, os olhares ofuscados e agredidos pelo sol, ficam brilhantes como estrelas no universo. Levados pela escuridão, a estória se inverte se camufla como camaleão.

27 de setembro de 2006

Ações de Marketing


Marketing direto, promocional, relacionamento, merchandising ou propaganda. Seja qual for a ação desenvolvida para vender um produto ou serviço, haverá sempre alguém fazendo a mesma pergunta de sempre: qual será o retorno? É o famoso, mas pouco conhecido, retorno sobre Investimento em Marketing. A publicidade, por exemplo, que sempre teve a audiência e os índices de recall de marca como fortes aliados na hora de mostrar resultado, passa - há alguns anos - por uma revisão. Métodos como relatórios pós-venda e pesquisas com o consumidor. A medição depende muito do produto ou do serviço, mas leva em consideração basicamente se as ações foram realizadas corretamente e de acordo com que o cliente queria. A grande preocupação dos clientes é saber quanto do investimento feito resulta em receita. Fazer uso de pesquisas e trabalhar com atenção no planejamento, portanto, é meio caminho andado para provar que dois mais dois são quatro. Mesmo assim, acredite, não é garantia de sucesso absoluto. Os especialistas reconhecem que o marketing evoluiu e que hoje há métodos e ferramentas capazes de indicar diversos fatores. Uma boa receita é trabalhar com áreas que estejam sob controle e minimizar as variáveis. Quem fizer um Planejamento Estratégico dedutível e lógico terá uma vantagem competitiva, pois vai entender a equação do negócio e saber as variáveis que podem impactar, monitorando e acompanhando o mercado.

25 de setembro de 2006

Workshop - grupo de planejamento

Bem, participei de um curso muito valioso e gostoso ministrado pela Guega Rocha atualmente como planejadora na Thompson, ela faz parte do grupo de planejamento.
Aprendi como executar um bom brief de criação; direcionando a criação num formato certo para o desenrolar do conceito e acertar no final.
Muito bacana e engrandecedor !










  1. Fazer escolhas
  2. Grupo de discussões(chute a gol/brainstorm)
  3. Objetivo da comunicação e seu papel
  4. Papel pro mercado
  5. Pesquisar para conseguir maior número de informações para melhor direção
  6. O brief têm um limite para permitir 100% de criatividade, dentro do planejamento estratégicamente realizado. Contribuindo assim no processo de criação
  7. 1 problema = 1 comunicação = 1 objetivo
  8. Achar o problema mesmo que o cliente não souber. Ajuda-lo a saber qual é o objetivo
  9. Mostrar o que é bom e o que é certo utilizando (100% de intelecto) para o cliente
  10. O brief é um documento fundamental.

Foram alguns pontos que achei interessantes, fizemos um exercício; um case para aplicar os conceitos explicados.

22 de setembro de 2006

Gestão de Marketing



Principios para uma boa gestão de marketing;

(1) Avaliar sua própria estrutura e seu histórico de atividades – que atividades têm sido desenvolvidas, que estratégias têm sido utilizadas, que planos estão em andamento (por exemplo, expansão da capacidade, lançamento de produtos, abertura de mercados etc).
(2) Em seguida, é preciso que se analise e entenda o ambiente de marketing ao seu redor e identifique as oportunidades e ameaças – como preços de insumos, concentração de clientes e fornecedores, comportamento e hábitos dos clientes e consumidores.
(3) Mas, como grande parte dos setores são bastante competitivos, também é necessário entender os concorrentes, outras empresas do setor e avaliar o que estão fazendo melhor e onde seu negócio está em desvantagem e precisa melhorar, avaliando assim seus pontos fortes e pontos de melhoria.
(4) A partir desse mapeamento, já é possível definir os objetivos do negócio – quanto pretende produzir, quanto quer ganhar, quais mercados quer atingir, etc.
(5) Para então decidir que estratégias serão utilizadas para alcançá-los – vai produzir ao menor custo ou vai focar em produtos/serviços diferenciados, com maior qualidade, desempenho, rapidez etc.
Desse modo, é possível planejar o como fazer essas coisas acontecerem.

20 de setembro de 2006

P: Sagrado & Profano


Andando nas ruas...
Sendo possuído por pensamentos poluídos,
mais forte do que uma palavra de amor de mãe.
Observando sem observar,
agindo sem agir,
querendo sem querer

Quem é o culpado?
O que fizeram? O que fizeram?
Será que errei?  
Será que erraram?
Ou será que o erro ainda impera?
Quem é o culpado?

A pureza existe?
Se existe,
por que não se propaga?
Porque se apaga
como um sopro da libido,
libidinoso, perdido, dividido.
Olhando ou se tentando achar,
errando mas vivendo,
pra quê?
Para se ferir...
Qual o propósito?

Um ímam positivo e negativo
em qual extremo você atrai?
Devido a energias acumuladas
e perdidas no tempo,
no vento.
Quem controla?

Acredito para não loucar,
pirar,
me matar,
ou me matando aos poucos...

19 de setembro de 2006

Crescimento é um ciclo


A teia de relacionamento ficou distante de como era antes da modernidade, bastava colocar a cabeça fora da janela e se sabia todos acontecimentos e movimentações da cidade.
Com o crescimento e por consequência a modernidade, possibilita utilizarmos ferramentas que encurtam o tempo e espaço para atingir o target estudado e esperado. Isto em qualquer área; basta concentração e estudo.
Aumentaram as distâncias tanto físicas como psíquicas mas ampliaram também os recursos.
As possibilidades de especificações dentro de uma única profissão é grande; em marketing por exemplo temos empresas responsáveis por relacionamentos. Desenhando perfis de candidatos, targets, etc.
Segmentando cada vez mais um nicho, esclarecendo os problemas gerados e assim possibilitando mais profissionais a desempenhar seus papéis na sociedade. Pergunto:
Mas quem elaborou e continua elaborando esse problema ?
A sociedade crescente obrigada pela modernidade, ou a modernidade obrigada pelo crescimento da sociedade; tanto faz, o certo é estar consciente de que vivemos neste tempo e se a equação é esta, logo devemos desempenhar um papel e solucioná-la.

17 de setembro de 2006

Criativo


ps. meu amigo serginho me enviou por email, muito engraçado!!!

Mundo digital


O mundo digital está em expansão e atraindo cada vez mais usuários. Com isso, a internet tornou-se parte do planejamento de marketing de muitas empresas que estão realizando pesquisas para auxiliar na compreensão das características específicas da rede. Não é verdade que: “a internet é somente mídia de nicho, feita para jovens com dinheiro e que a sua grande vantagem é a interatividade”. Dizem que a internet é limitada para criar, mas limitada é a TV. Novas tendências nas campanhas de mídia integrada, com a utilização blogs, orkut, celulares e podcast. Nas grandes agências do mundo, a internet é integrada com o off-line e tratada como qualquer outra mídia. Entendendo o potencial do meio digital e do consumidor pode-se transformar essas oportunidades em resultados. A integração das campanhas em diferentes meios de comunicação deve deixar de ser teórica e se tornar mais prática. Tendo um único conceito, pode-se trabalhar da maneira adequada em cada setor. Novos criativos devem parar de pensar em formatos apenas para veículos saturados. Trabalho com formatos diferentes, como celulares, jogos nestes aparelhos, games com marcas na internet, marketing viral e campanhas integradas. A falta de integração na base de dados das empresas é um grave problema enfrentado pela comunicação integrada de marketing. O marketing de relacionamento deve estar vinculado à comunicação.

Metade dos brasileiros possui telefone celular, segundo dados preliminares da Anatel. A base de aparelhos cresceu alcançando 94,9 milhões de aparelhos. No último fechamento de informações pela Anatel, em julho, a Vivo tinha 30,77% de participação no mercado brasileiro de telefonia móvel. Em seguida, aparecem TIM, com 24,57%; Claro, com 22,87%; e Oi, com 13,19%.

16 de setembro de 2006

Fotenha


ph: festa de aniversário do Caiê. (10/09/2006)

15 de setembro de 2006

Primeiro post

Este blog tem como prioridade não ter prioridades... rsrs uma maneira de estudar e me entreter despretenciosamente. Um pouco do meu mundo nesta página. escrevo poemas e adoro escrevê-los. Este poema é, Fernando Pessoa, por isso minha análise.

"Os deuses vendem quando dão.
Compra-se a glória com desgraça.
Ai dos felizes, porque são
Só o que passa!
Baste a quem baste o que lhe basta
O bastantante de lhe bastar!
A vida é breve, a alma é vasta;
Ter é tardar.
Foi com desgraça e com vileza
Que Deus ao Cristo definiu:
Assim o opôs à Natureza
E filho o ungiu"

Acho muito interessante este poema e me faz pensar sobre a vida; espectativas, experiências, sensações plausíveis que espertamente foram passadas para demonstrar o cotidiano das pessoas; realidade profunda e intensa.

* Os versos e poemas a seguir são de minha autoria e não os analiso, pois está sub-entendido minhas experiências, observações, linguagem gramatical(corrijo com tempo) e o principal, uma visão poética. Maneira q encontrei para me expressar. Além, neste blog constar tudo q a mim refere: textos, músicas, arte.


Conceito de marketing

Marketing trabalha a imagem da organização e seus produtos. A propaganda é uma ferramenta eficaz na propagação de mensagens, mas, marketing, não é só comercial. É natural que as pessoas tenham esta percepção, afinal é a ponta do iceberg. É o que mais aparece.
Praticar marketing é observar e captar informações e movimentos do mercado e, a partir disto, formular a proposta mais vantajosa dentro dos objetivos e propósitos do negócio. E para formular certo é preciso conhecer o cliente, suas necessidades, seu comportamento de compra e, principalmente, suas opções. Em marketing não há caro ou barato, quente ou frio, pesado ou leve, feio ou bonito – tudo depende com quem o cliente compara. Um jeans de R$ 500,00 pode ser caro, mas pode ser barato se este for percebido como uma opção similar a um jeans que tem preço de R$ 1.000,00. Marketing desenvolve a percepção do quanto vale e não quanto custa, por isso enfatiza o atendimento das necessidades nem sempre lógicas e racionais, também, nem sempre ligadas a status e exclusividade.